Beatriz e seus 33 demônios

Nesta última semana tem sido difícil ser mulher e ter Facebook. A maior parte de vocês deve já saber da recente notícia de Beatriz, uma menina de 16 anos que foi estuprada por 33 homens e teve vídeos compartilhados mostrando os atos enquanto ela estava completamente inconsciente e com as genitais sangrando. Dói só de ler.

E o que mais tem me doído é a imensa quantidade de pessoas repudiando a menina, falando que ela era namorada de bandido, dava pra um monte de gente, era drogada, estava no lugar errado com roupa vulgar. Nada disso justifica! E o pior são todos estes comentários a respeito dela e de sua conduta, seu passado, mas ninguém fala nada sobre o antecedente dos criminosos, sobre a crueldade em tomarem posse de um corpo desacordado, em espalhar isso nacionalmente pela internet e tornar o sofrimento dela ainda maior.

Ninguém merece ser estuprada, ninguém merece ter o corpo invadido. E que se foda com quem ela andava e o que fazia, quantas notícias vemos de estupro de meninas e mulheres que estavam em casa e foram abusadas por um familiar, enquanto iam para o trabalho, enquanto estavam realizando atividades na igreja? Não me venha com esse papinho de "se estivesse em casa com a família isso não tinha acontecido", temos a terrível cultura de culpar a vítima por "atrair" isto para si e não culpar o agressor que escolheu fazer aquilo. E não se trata só do estupro, todo mundo já deve ter ouvido alguém que foi roubado porque "deu mole", e não, ela foi roubada porque infelizmente vivemos numa sociedade que aprendeu a pisar em cima dos outros e se aproveitar das pessoas.


E ainda que ela estivesse com roupas curtas, isso soa até ofensivo reduzir os homens a meros animais que simplesmente não tem discernimento quando se deparam com um decote e pernas a mostra, que o instinto de procriação grita mais alto que qualquer consciência. 

Aqui no Brasil os crimes relacionados a estupro parecem sempre ajudar o estuprador. Não são poucos os casos em que as vítimas são humilhadas quando contestadas sobre suas vestimentas ou estado de sobriedade no momento do ocorrido. Quando alguém presta queixa por tentativa de assassinato suas roupas não são questionadas, então por que isso ocorre com estupro? Porque estamos inseridos numa sociedade machista que incentiva a objetificação da mulher, atitudes sexuais e depois cospe e rejeita essa mesma mulher quando ela contesta seu papel e seus direitos.

E nada começa com um estupro coletivo. A violência começa pequena com piadas machistas, aquele "gostosa" na rua, espalhar nudes de alguém, forçar beijo, pressionar a namorada a transar, a sociedade ensina o caminho que chega à essa barbárie. 

Este é um momento de profunda reflexão e duras lutas. Nós como seres humanos, independente de homens ou mulheres, temos que nos unir e garantir maior assistência e direitos às vítimas dessa situação. Não precisa chegar ao ponto de acontecer com um de nós para que lutemos por isso. Vamos ser chatos sim, vamos falar que está errado culpar a vítima, vamos lutar pela liberdade de nossos corpos ficarem expostos ou escondidos, garantir a segurança das mulheres, o direito de dizer "sim" ou "não", e que acima de tudo ninguém merece ser agredido, invadido e violentado.

Só quero deixar aqui meus votos de amor e melhoras para todas as Beatrizes espalhadas pelo mundo, que um dia essa dor passe.

Postar um comentário

Me siga no @manuelagmartins

feed.run(); //]]>
© Eu quero ser estilosa. Design by Fearne.